quarta-feira, 27 de maio de 2009

Fuga espetacular

Hoje meu humano pegou uma revista e deitou na rede da varanda pra ler. Eu, fui saindo de fininho, querendo ir prá rua de novo. Fui quietinho prá garagem, passei por baixo de um carro, desci prá rampa bem devagar pra não fazer barulho. Quando cheguei no meio, abaixei o bico e saí correndo, daquele jeito que eu corro, de frente, meio de lado, de ré, mas sempre na direção do portão. Quando tava chegando lá, meu humano fez rã-ram! Parei! Gelado de susto. Fingi que estava ciscando alguma coisa. Ele levantou tão rápido que eu nem percebi, quando vi já estava em cima de mim. Colocou o dedo pra eu subir, aí não tive mais desculpa, dei uma corrida pro vão sob o portão. Mas ele, esperto, colocou a mão na frente, me pegou antes que eu conseguisse escapar. Fiquei com aquela raiva e tasquei uma bicada forte no dedo mais próximo. Eu tenho pena mas não tenho dó...kikiki
Ele disse que vai filmar minha fuga da próxima vez.
Fiquei de castigo um tempão lá no meu banheiro.
Fotos do meu banho diário e do tempão que fico me secando.



Putz!

sábado, 23 de maio de 2009

Nova rotina

Depois do desaparecimento de Dank, a perneta, muita coisa mudou aqui em casa. Agora, em vez de ir acordar o vagabundo às 7:10h, to fazendo isso mais cedo. Dank era perneta mas era quentinha, agora, apesar de eu ter um colchão de flanela para o inverno, minha caminha não tá mais tão agradável.
Meu humano reclamou, claro, pois ele passou um período com insônia e queria dormir mais um pouquinho. E isso fez diferença pra mim? Nem um pouco, quem manda aqui sou eu! Então, além de acordar mais cedo, to bicando mais forte, piando mais alto e agora descobri que, se começar a coçar a orelha dele com o bico, ele vira mais pro meu lado, aí eu dou aquele PIIIIIIIIIIIIO bem dentro do ouvido! Kikiki...eu tenho pena mas não tenho dó! Aqui, eu ensinando como se faz pra limpar uma piscina.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

PERDIDA


Ontem meu humano tava meio zureta, aproveitei a deixa, escapei pela porta do quarto e fui passear no jardim. Comecei a ouvir vozes lá fora, fui ver o que era. Passei por baixo do portão e fiquei piando lá na rua. Aí, o vizinho me viu e colocou um dedo pra eu subir e depois apertou a campainha. Meu humano veio correndo e me resgatou. Mas a danada da Dank veio atrás de mim e ninguém percebeu. Ela também foi pra rua e se perdeu. Passeamos por tudo aqui, dentro e fora de casa, mas ela sumiu. O que acontece com as fêmeas? Nunca são capazes de achar o caminho. Eita! Já era! Agora to sozinho de novo. Aqui, as últimas imagens da Dank. video

terça-feira, 12 de maio de 2009

DANK!

É! Não estou agradecendo não, kikiki...Esse é o nome da minha amiga. Ela tem um defeito na pata, que foi quebrada quando era bebê. Mas isso não a impede de ir a todos os lugares, ela só não consegue subir direito em cabos.
Dank, em alemão é agradecimento, obrigado. Em inglês é úmido...kikiki
To sempre dando uma surra nela, pra saber quem manda aqui. Eu tenho pena mas não tenho dó.