terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Morgattio e nova foto


Ontem eu fiquei com preguiça e só quis ficar morgando. Meu humano saiu duas vezes e não me levou. Só fui prá rua no final da tarde pra guardar o carro na garagem. Ainda to esperando aquela volta de moto que ele prometeu.
Hoje acordei de mal-humor. Também, nem oito e meia da manhã, uns caras quebrando piso no apartamento de cima, quem consegue dormir com um barulho desses. E olha que ontem eu fui dormir antes das nove. Pois hoje tem faxina de novo aqui, mas como eu acordei bicando forte todo mundo, fui parar na gaiola três vezes. Na segunda fiquei quase cinco minutos de castigo. Foi um inferno! Depois eu me acalmei. Agora to aqui ditando uma postagem pro meu humano escrever. Só não escrevo eu mesmo porque não tenho peso suficiente pra pressionar as teclas e não adianta colocar aqueles programas que escrevem por comando de voz, porque ainda não tem um que entenda agapornês. De resto, to na expectativa de dar uma saidinha hoje, mas tá chovendo aqui em Campinas. Ontem experimentei a chuva fina, mas não gostei. Fala a verdade, ficou legal essa foto aí em cima, né?Veja mais fotos do Renato no Flickr: http://www.flickr.com/photos/rtarga
E o modelo aqui, é lindo, né?.
Bicadinhas! Fui!

domingo, 27 de janeiro de 2008

Hoje eu faço 4 meses de idade


Não é legal? Olha que bonito eu to ficando...kikiki

Vai ser charmoso assim lá longe!

Essa foto foi feita pelo Renato no dia que eu tava tentando tocar sonata ao luar, mas o luar não compareceu. Kikiki!

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Reunião de Condomínio

Ontem à noite fui à reunião do condomínio pela primeira vez. Só tinha humanos, por que será? Até que a reunião foi rápida e enquanto discutiam meu humano ficou fazendo cafuné. Mas tava um pouco frio e fiquei arrepiado. Depois voltamos pra casa e acabei indo dormir antes das dez. Uhhh! Que sono!
Acordei sem vontade de sair da cama. Meu humano fez meditação sem mim e nem ouvi nada. Tomei meu café da manhã e dei uma beliscada no café do meu humano. Hei! Não pense que eu tomo café, nem gosto, fiquei nas minhas sementes mesmo. Meu humano me dá frutas de vez em quando e também gosto um pouco de folhas verdes como rúcula e couve.
Hoje aconteceu uma coisa nova. Depois de bicar forte o dedo do meu humano, fiquei de castigo na gaiola por um minuto inteiro. Caaaaaraca véi! Fiquei muito agoniado, como é que eu não sentia isso antes. Foi muito ruim. Acho que entendi o recado. Bicar forte é crime.
Bom, hoje não tem foto, não tem vídeo, nem nada. Tô só a fim de ficar atrás da TV, curtindo o dia fechado e chuvoso. Bicadinhas!

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Dentista e uma certa polêmica

Eita! Hoje levei meu humano à dentista. Lá tem uma cachoeira dinguística muito legal. Mas como hoje está frio aqui, desisti de tomar banho.
Nossa! A dentista, a irmã dela e a enfermeira têm medo de passarinho. Já viu isso? Me deu uma vontade de pular pra cima delas, gritando BUUUU! kikikiki!
Então, meu humano, na volta veio com um papo "bexxxxta" de que humanos são mais espertos que pássaros. Coitado. Aí ele passou o primeiro filminho pra eu ver. Olhe aí o primeiro vídeo. Pois, depois eu passei o seguinte pra ele. Assista ao segundo vídeo. Depois de ver os dois, coloque sua opinião de quem tem razão, num comentário. Bicadinhas!
video video

Sexo

Eeeeepa! Não comece a pensar nada de errado não. O assunto é o seguinte: Meu humano comentou com um amigo criador de agapornis que desconfia que eu não sou macho. Aí a Luccastello falou que eu vou arranjar uma dinguizinha "pamóde" esquentar minha "orêia". Agora temos dois problemas. Se eu não sou macho, vou precisar de um dingão ou melhor, um dong, pra fazer par. Até aí tudo bem, o problema é que toda vez que esse assunto vem à tona, eu fico desconfiado, pois meu humano vai lá conferir os meus ossinhos que ficam bem pertinho da minha cloaca. Tira a mão daí, Ô! Tá pensando o que? Eu sei que os meus ossinhos não são tãããão juntinhos, o que atestaria a minha condição de macho, pois as fêmeas da minha família tem ossos separados, mas daí a ficar "aparpando" toda hora também não. Tenho os ossinhos um pouco separadinhos, mas também tenho dignidade. Então, ou tira meu sangue e paga pra fazer sexagem ou pára com essa frescura. Se quiser esperar, quando eu fizer 18 meses e estiver sexualmente pronto pro combate, aí a coisa vai ficar mais fácil por causa do comportamento instintivo de nidificação. Até lá, pára com isso, meu!
Então, pensa que eu esqueci? Tem o segundo problema. Passarim não tem orêia, ô orêia!
Beijins e bicadins, que hoje eu to minerim, minerim.

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Quem cochicha o rabo espicha!


Quer saber o que eu tava contando prá Mariana? Prrriii, pi, pi, triliritipipiu, piri, piri, ripiu!
Segredo nosso! Eita gente curiosa!
Você viu como a Mariana é linda? Só humanos crianças é que entendem agapornês! Kikiki!

Renato, manda mais!

Arrepiando na cristaleira!


Olha só que coisa. Eu tava com frio e a câmera me pegou arrepiado.

Olha que composição legal


Eu fiquei posando no joelho do Másssssio. Ficou tudo azul. Parece que a calça jeans reflete na minha barriga.

Uau! Fotos novas!


Lembra que eu falei que no outro dia o Renato, super profi, fez umas fotos do lindão aqui? Olha só que maravilha. Se você gosta de fotos de qualidade profissional, olha só o trabalho do Renato no flikr:

http://flickr.com/photos/rtarga/

Estava eu lá tocando piano, não pelo menos tentando, pois não tenho peso suficiente pra acionar as teclas, acabei lembrando que, toda vez que judio do meu humano, uso a frase: "Tenho pena, mas não tenho dó."

Pois é, agora além de dó, tenho toda a escala. Não fiquei lindo olhando a tecla dó, de cima do fá e do sol? Coisa de artista. Bicadinhas procê.

sábado, 19 de janeiro de 2008

Respondendo para Sandra, Lori e Flávio

Sandra, você está trabalhando muito. Cuidado com o estresse. Bom pra isso é kakinha nas costas. kikiki
Lori, diz pra Fortunata se cuidar bem e se alimentar direito. Experimente a minha vitamina pra ela, chama-se Vitagold, é muito boa. As Calopsitas são tão emocionais quanto nós, agapornis. Espero que logo logo ela fique boa. Aí você pode trazê-la pra passar um dia comigo e se precisar viajar de novo, pode deixá-la aqui em casa que eu cuido dela. bicadinhas!
Flávio. To aqui torcendo pra você resolver a contento a situação dos meus irmãos e pais, com a mudança. Então, ganhei na loteria duas vezes, pois nasci aí, lembra? Lembranças prá turma.
Xau.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

FAXINA E COISA E TAL


Oi.

Olha que lindo, eu, no ombro do meu humano número dois.

Ontem eu ajudei a minha faxineira, a Iraci, a limpar o apartamento. É! Fiquei o tempo todo no ombro dela dizendo: “Aqui, ó! Limpa aqui.” ou “Ih, ficou uma manchinha neste vidro.” Mas acho que ela não entende agapornês porque ficava só conversando comigo em humano, fazendo voz de criancinha que ainda não sabe falar direito. Kikiki. Esses humanos têm cada coisa.

Uma hora ela viu um cocozinho na parede e ficou perguntando como é que eu consegui “pinchar” aquele cocozinho na parede. Acho que pensou que eu escalo paredes como a lagartixa. Isso é segredo, não conto pra ninguém, nem pra você.

De resto, o meu dia ontem foi tranqüilo e eu me diverti muito com as bombinhas que soltei nas costas da Iraci. Mas ela não liga não, já teve um passarinho manso que ficava no ombro também.

Hoje acordei tarde. Uh! Preguiça. Meu humano já tava terminando sua meditação quando eu saí do ninho. E já me chamou de vagapornis de novo. Ô cara chato, sô! Eu fiquei acordado até tarde ontem porque ele queria assistir ao jornal na TV, só fui dormir as nove da noite.

Tudo bem, dei aquelas espreguiçadas, dei de ombros e fui comer minhas sementes. Quem liga? Eu? Kikiki

Amanhã eu conto mais. Ding! uma bicadinha procê.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Sufoco

Karaka, véi! Passei o maior sufoco outro dia.

Meu humano falava ao telefone e não dava bola pra mim. Andei na barriga dele, gritei, biquei o telefone, dei um apertão daqueles no dedo dele, e nada!

Vai daí, fui pegar um dos meus brinquedos pra mostrar pra ele. Aquele brilhante de vidro, com argola de metal.

Não é que apertei forte demais e argola abriu e prendeu no meu bico? Aquilo parecia um anzol e fiquei com a pedra dependurada na boca.

Dei um pio desesperado. Meu humano finalmente largou o telefone e veio me acudir. Daí, até ele pegar os óculos pra perto, acender a luz do meu abajur e me tirar do sufoco foi um tempão.

Ufa! Consegui a atenção que queria, mas a que custo. Minha adrenalina foi lá em cima, depois fiquei meio mole, cansado. Em compensação ganhei atenção especial o resto do dia e um monte de cafuné. Unhé! Unhé!

Agas são assim mesmo. Somos completamente carentes de atenção e carinho. Por isso temos de ser criados aos pares. Sabe, no começo, cada mês de vida equivale a um ano humano, ou seja, eu só tenho três aninhos. Pô! Como certos brinquedos são perigosos pra crianças dessa idade, meu humano jogou o meu brilhante no lixo. Mas não liguei não.

Agora que to mais manso, meu humano diz que to ficando domado. Parece que ele ainda não ta en-ten-den-do quem ta domando quem. Kikiki!

To ficando com hábitos noturnos, pois só quero dormir quando meu humano também vai. Ontem fui pra cama quase à meia-noite. Hoje, só consegui sair do ninho depois das oito e meia. Eita vidão! Comer, beber, cagar e dormir!

Ah! Ontem de manhã, ao levantar, subi na barriga do meu humano. Ele tava sem camisa e experimentou um cagadão matinal quentinho no umbigo. Kakaka! Ele levantou tão rápido que eu até caí na cama e foi ao banheiro se limpar. Ao voltar, veio dizendo que ia fazer a mesma coisa comigo. Ta loco, meu! Já pensou?

Na hora fiquei tremendo, depois fiquei tranqüilo, ele não fez nada...Acho que lembrou que eu não tenho umbigo. Kikiki!

Xau.

domingo, 13 de janeiro de 2008

Ontem e hoje

Legal!

Ontem e hoje fui passear de carro. To ficando bom nisso. Hoje mesmo, voltando com a Tia Mosa, pulei pra cima do encosto de cabeça e fui lá, olhando tudo do alto. Só não fui ainda naquela parte entre o vidro traseiro e banco de trás porque meu humano anda tendo umas idéias estranhas a respeito do meu comportamento. Vai que ele “me liga” no freio traseiro pra eu ir acendendo os zoínhos?

Esta semana recebi um e-mail que falava de um papagaio que chegou na casa nova falando palavrões, respondendo mal e até dando um bad-finger pros humanos dele. Aí o humano começou a repreendê-lo. Não adiantou! Depois partiu pra porrada. Pior ainda, além de ouvir poucas e boas, ainda tomou umas bicadas. (boa! Aí papagaio, mete bronca!). Por fim, seu humano jogou-o no freezer, ele xingou um pouco, mas acabou ficando quieto logo. Passados 10 minutos de castigo o humano foi lá, abriu a porta do freezer e o papagaio, tiritando, disse: “Prezado senhor, sei que meu comportamento não tem sido dos melhores, mas prometo me emendar e passar a tratá-lo e à sua família com o respeito que merecem, se me tirar daqui.” Depois, choramingando perguntou: “O que o frango fez?”

Pois é, meu humano caiu na gargalhada e ficou, desde então, olhando de modo estranho pra mim, com "um certo" brilho nos olhos. Você sabe, né? Não sou macaco velho, aliás, nem macaco eu sou, então vou por as penas de molho e tratar de andar na defensiva. Ta loco, meu!

Hoje o meu primo humano Mássio, fez umas fotos minhas, inclusive com o priminho Ming Tan. Assim que ele mandar eu posto aqui. Eita!

O irmão do meu humano veio aqui consertar a moto e saiu correndo pro banheiro, apavorado. Fiquei encucado com aquilo, depois, quando subimos é que sentimos o fedor. Nossa! Tava apavorante! Pois não é que dois urubus apareceram na janela, vomitaram e foram embora? Fiquei tonto um tempão, até que todas as janelas foram abertas e alguns incensos foram acesos em posição estratégica.

Ah! Falando em incenso, ontem de manhã fui pro ombro do meu humano na hora da meditação e fiquei lá quietinho meditando. Depois que ele falou o tal do namastê, encostei o bico na orelha dele, ele baixou e ficou curtindo o agrado, aí eu dei aquele apito geral: “Piiiiiiiiiiuu!”, bem dentro do ouvido dele. Kikikikiki!
Ele ficou “ZEEEEENNNNN!” o dia inteiro. Foi o que eu disse, tenho pena mas não tenho dó! Kikikikiki!

Xau

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Filosofia Agaporniana

Estava eu calmamente mastigando uns papéis velhos na minha estante, quanto o meu humano chegou da rua e já foi me repreendendo com o seu contumaz “nã-nã-nã-nã-não!”. “Comer meus papéis, não pode!”... Dele? kakakakaka.

Aí, ele pegou meus papéis e começou a ler. Fiquei só olhando. Como um papel gostoso de picotar como aquele, ele só fica lendo. Que desperdício. Além disso me repreendeu. Parece que não entende que eu faço isso por instinto.

Instinto, para seres superiores como nós, pássaros do amor, é um local que o nosso diminuto, porém eficiente, cérebro acessa constantemente e não temos uma “empata-vida” chamada “mente objetiva” para atrapalhar a comunicação.

Navegamos o tempo todo nesse mundo ao invés de ficarmos lucubrando sobre o significado das coisas como os humanos, simplesmente acessamos, enviamos, recebemos e agimos conforme o que sentimos na hora.

Você conhece a lenda do centésimo macaco? * Eu, na minha humilde opinião agaporniana (palavrinha simpática) acredito que aqueles macacos da segunda ilha acessaram seu campo do instinto e começaram a agir conforme as sensações que recebiam de lá. Não me pergunte como acontece isso, não tenho a mente desenvolvida para isso, conforme meu estágio de evolução e não poderia explicar.

Acho até que o homem também pode acessar um campo semelhante nesse mundo, segundo sua espécie e as propostas de Rupert Sheldrake e seus campos mórficos*.

(*) Se você não conhece a lenda do centésimo macaco, acesse estes sites e fique com duas vertentes da idéia:

http://galileu.globo.com/edic/91/conhecimento1.htm

http://www.ceticismoaberto.com/referencias/100macacos.htm

Hoje, além da verborragia, acordei com o intestino solto. Preciso maneirar na ingestão de aveia. Ou foi a cerveja? kikikiki...brincadeira. Eu não bebo.

Ah! Hoje consegui mandar o e-mail para o meu primo Louro José. O problema era o meu brownser. Uso o firefox e o site da globo é burro, só conversa com o internet explorer.

domingo, 6 de janeiro de 2008

Passeio e um certo papagaio da TV

Ueeeeba!

Hoje fui passear de carro. Comi macarrão e experimentei coca-cola. Que porcaria de bebida. É muito ruim!

Também dei uma lambida num osso de frango e o meu humano já foi falando: “Pode parar. Isso é canibalismo.”

! Eu tentei argumentar que só tava colocando a língua pra saber como era...ô loco meu! Os humanos tem idéias pré-concebidas das coisas. Eu sou criança e tenho que saber como é o gosto de tudo o que passa pela minha frente. Isso é típico de papagaios, que passam toda a vida na fase oral... kikiki

Bom, fora isso, conheci o Urso, um cachorrão preto, mal encarado que tava a fim de me transformar em comida de onça italiana: “NHOC! “

Mas o meu humano tratou de colocá-lo pra fora de casa...hehe...eu subi na mesa e ele ficou lá no quintal se mordendo de raiva.

Depois, na volta, vim no cinto de segurança, olhando pra fora. Gozados esses humanos, olham pra mim dos outros carros e ficam rindo, apontando pra mim e falando. Mas não dá pra saber o que eles dizem pois o vidro tá sempre fechado.

Legal que, apesar dos meus 3 meses de vida eu já reconheço quando chego em casa, fiquei contente de chegar na garagem do prédio. Mas tava cansado de tanto passar do colo do Ming Tan (um menino esperto) para o da mãe dele (onde deixei um cocozão...kikiki).

Foi chegar, fiz um lanchinho rápido e pulei pra cima da barriga do meu humano, onde tirei uma gostosa soneca, curtindo um cafuné caprichado.

Como todo passarinho, eu só gosto que faça cafuné na minha cabeça e no pescoço. Meu humano – que doido – bem que tenta passar o dedo no meu peito e nas minhas costas, mas já to domando ele com beliscadas bem fortes no dedo...hehe... eu tenho pena mas não tenho dó.

Hoje tentei passar um e-mail pro meu ídolo da TV, o Louro José, mas não consegui. Ô porcaria de site que não deixa mandar e-mail. Só por causa disso vou contar uma história que aconteceu na hora da gravação do programa dele:

Quando a Ana Maria Braga chegou, o Louro tava com as penas da cabeça todas arrepiadas, cheias de gel e brilhos coloridos, unhas pintadas de vermelho e o bico todo sujo de batom. A Ana Maria, assustada, olhou pra ele de olhos arregalados e perguntou: “Que é isso, Louro?”

Ele respondeu em tom efeminado: “CANSEI DE DAR O PÉ!”

kikikikikikikikikikikiki

Bye-bye!

Parquinho

Olá!

Ontem fiquei em casa o dia todo. Mas não foi chato não. Agora eu tenho um parquinho de diversões composto de:

  • diversas tampas (de pasta de dentes, de desodorante, e outras)
  • tubos de papelão, sabe aqueles de papel higiênico? Eu gosto de entrar neles.
  • um super tubo de plástico amarelo transparente com 3 entradas, uma parte reta e outra curva. Ainda não me aventurei muito nele, mas já entrei pra pegar uns brinquedinhos.
  • moedas diversas. Gosto do barulho que elas fazem.
  • suporte de lâminas de barbear. É transparente e fico tirando brinquedinhos dele.
  • clipes diversos. Tenho 3 coloridos e um de metal. Brinco muito com eles.
  • capas de fios elétricos (pedaços pequenos)
  • borracha de apagar...destruo todas com meu bico. hehehe
  • uma roda gigante daquelas de hamsters. É nova, ainda tenho medo dela, mas qualquer dia, entro nela e me divirto.
  • um balanço muito legal, que está preso na minha luminária inglesa.
  • uma porção de lacres de garrafas pet, coloridos.
  • alguns ganchos de plástico daqueles quem vem com bananas e outros de camisas.
  • umas caixas vazias de remédio. Gosto muito de uma de vitamina.
  • uma escadinha da hora, de 3 degraus.
  • outras coisinhas que nem me lembro mais.

Tudo limpinho...hehe

Qualquer dia meu humano vai comprar uma máquina fotográfica e aí eu vou postar aqui uma foto do meu parquinho montado.

Fora isso, ainda tem canetas que eu gosto de morder (quem não gosta?)

Ah...eu também me divirto um tempão destruindo aqueles plásticos que tem nos cadarços de sapatos e de shorts do meu humano...kikikiki

Depois eu conto o que fiz hoje.

Comente aí, ta?

Xau

sábado, 5 de janeiro de 2008

Oi Carol 2

Por que você não fala pro seu namorado, meu humano nº 3 pra te trazer aqui em casa pra uma visitinha. bicadinhas!

Tio Falcon e primo Boccage


Sorvete não! De jeito nenhum. Não gosto de nada gelado. Mas gosto dos seus trocadilhos. hehe.

Boccage, agapornis não é nada disso, pode olhar lá na primeira postagem. Feijão, nem fu..., meu humano não deixa. Se eu já sou cagão desse jeito, se comer feijão vou começar a peidar tb...aí ninguém me aguenta.

Olha eu aí...mas esse celular do meu humano nº. 2 não é lá essas coisa pra fotografar, não faz jus à minha beleza. kikiki!

quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Oi Carol


Claro que eu gosto de você. Você é que tem medo de mim. Quando perder o medo você vai entender. Olha aí eu comendo arroz. Essa é pra você. Bicadinhas no seu nariz.

Meus primos

Esses aí são meus primos que moram em Brasília. O criador deles é um rapaz muito esperto chamado João Vitor
video
Hello! Meu humano leu pra mim um e-mail falando mal dos corintianos. Meu! Acho que todos os humanos são corintianos. É só um deles perguntar: "E aí, vai no jogo?" que o outro responde: "Hu! Mano, só !"
Mas tem um porém, corintianos vem de "corin-tianus", também chamado "prepúcius" na Idade Média. Talvez seja por isso que não tem judeus corintianos. Esses humanos... Depois dizem que nós é que fazemos papagaiadas.

2008! Uau. Outro dia teve uma barulheira na rua, estouros, bombas! Meu humano disse: "Feliz ano novo!" Que desperdício. Esses humanos, que não posso chamar de burros por respeito à classe dos nobres asininos, deveriam comprar presentes pras crianças pobres em vez de queimar e fazer barulho. Aposto que isso é invenção de algum chinês: "ching-ling-Pum!". Durma-se com um barulho desses!

Antonio e Lüdtke - resposta

Olá, fiquei uns dias de férias, me recusando a escrever. Meu humano até me chamou de vagapornis, pode?
Respondendo aos meus amigos que fizeram comentários: Ao Antonio, meu tio Falcon, obrigado pelas boas vindas. Vou voar muito por aqui (no ciberespaço).
Ao Lüdtke, o malignus, obrigado pela presença, apareça sempre. As papagaias tem uma vantagem sobre as humanas, não fazem joguinhos com a cabeça dos machos usando uma arma periquita. Abraços.