segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

ACIDENTE

Quase! Quase voltei pra minha alma-grupo na quarta-feira da semana retrasada. Meu humano entrou no quarto e não me viu sobre o chinelo dele e pisou na minha cabeça.
Imediatamente comecei a pular como uma galinha com o pescoço quebrado. Ele me pegou e levou pro hospital. Ficou o caminho todo falando pra eu não morrer.
Chegando lá, eu caído de lado, meio desfalecido, fui atendido e veio o diagnóstico: Fratura no bico, talvez na cabeça. Meu olho esquerdo estava amassado mas reagia ao toque.
Tomei minha primeira injeção na vida, uh! Espero que seja a última.
Na primeira noite meu humano me acordava de hora em hora pra dar papinha com seringa. Agh!
Como eu não conseguia abrir o bico, ele tinha que forçar um pouco, isso doia muito.
No outro dia, quinta-feira, passei o dia todo tomando aquela meleca na seringa de hora em hora, era só um pouquinho por vez. Nesse dia voltei ao hospital e a doutora disse que eu já tava melhor.
Meu humano montou um ninho pra mim numa caixa na cama dele e eu dormi o dia e a noite toda durante três dias, mas na sexta-feira eu já ensaiei as primeiras bicadinhas na minha comida sólida.
Tinha que pegar meio de lado, por causa da dor e porque eu não enxergava direito com o olho esquerdo. A Jade bateu muito em mim nesses dias, não sei porque. Mas deixa eu sarar bem que ela vai ver quem manda aqui. Fiquei vários dias desequilibrado, caindo para o lado esquerdo.
Hoje, doze dias depois, já estou normal, subindo, piando e dando meus voos rasantes de novo.
Ufa! Desta vez a morte passou bem perto.
Meu humano não quis fazer nenhuma foto minha doente porque eu estava feio, muito feio. Agora já to tomando banho de novo e cuidando das penas normalmente.
Meu bico já tá bom, ele tinha ficado roxo, mas já tá quase totalmente rosa de novo.
Agora estamos tomando mais cuidado, quando ele vem andando eu pio e saio de baixo e ele olha bem onde pisa.
Agradeço aos amigos que ligaram pra saber como eu estava e rezaram por mim. A maioria nem soube do acidente, eu não queria falar sobre o assunto.
Logo coloco um filminho aqui de alguma estripulia minha. Essa passou perto.
Quase fui!
Mas agora vocês vão ter que me engulir...kikiki

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Entrevista com Tim Maia

Manuel! Foi pro céu! Kikiki!
Aproveitando que o Tim apareceu na entrevista dos Reis Magos, eu o chamei pra um bate-papo linkado*, tim-tim por tim-tim:

DING - E aí Tim, tudo azul?
TIM MAIA - Azul da cor do mar!
D - Caramba, que lindo! E como vai a vida?
TM - Que vida, ô azul? Eu morri, pô!
D - A vida post-mortem, pô! Kikiki!
TM - Ah, essa é sem volta, baixinho, mas vou muito bem, obrigado!
D - Baixinho por que? Você virou Xuxa? Me conta aí, como é lá?
TM - Lá onde pô? Fumou erva estragada?
D - Lá no céu, pô! Você não foi lá com o Manuel?
TM - Tá legal, cara, eu fui. Mas não te contei, rapaaaaix, eu emagreci! Hahahaha!
D- Kikiki! E aí? Onde fica o céu?
TM - Além do horizonte, azul! Um lugar pra gente se amar. Sacou a pegadinha? A gente tem que se amar onde estiver. Horizonte é aqui, dos seus olhos pra dentro.
D - Quando você morreu sentiu falta de alguma coisa?
TM - Chocolate! Eu só quero chocolate! Hahahaha!
D - O que você mais gostava de cantar?
TM - Mulher, cara! Minha musa, minha namorada, meu samba, se me lembro faz doer!
D - Caramba! Naquele seu filminho ali você falou da minha prima arara, você gosta de passarinho?
TM - Querido, eu gosto de tudo o que é totalmente natural, sou canário do reino, canto em qualquer lugar.
D - E no banheiro, você canta?
TM - Cantava, agora não mais pois não preciso ir mais lá. Hahaha!
D - Meu humano canta.
TM - Cara, era tudo de bom. Esse meu vozeirão reverberava gostoso, o xixi escorria no ritmo e tirava o cocô pra dançar. Hahahaha!
D - Que é isso, que nojo!
TM - Rapaz, deixa te contar. Sabe quem encontrei no céu? O Tom, meu, todo feliz. Fizemos uma dupla maravilhosa: TIM-TOM!
D - Legal. Quando meu humano canta no banheiro eu o chamo de TOMTIM! Kikiki!
TM - Hahaha!
D - Se você estivesse VIVO seu telefone seria TIM? Kikiki!
TM - CLARO! Hahaha!
D - O que você encontrou mais no céu, além do Tom e do Manuel?
TM - Paz interior e bom senso.
D - E gente?
TM - Minino, tá todo mundo lá! A Elis tá maravilhosa cantando com o Michael Jackson!
D - Não brinca. Eles cantam em português ou inglês?
TM - Tanto faz, lá não tem barreiras de língua, todo mundo entende tudo.
D - E agora, quando você lembra de comida, o que você faz?
TM - Mergulho no oceano e como uma onda! Hahaha!
D - Virou surfista?
TM - Wave!
D - O que você guarda mais dessa vida de cantor?
TM - Os bons momentos, uma terna paixão, um velho camarada, carinhos do meu público, música no ar e essa tal felicidade.
D - E o que você encontrou depois, que mais curte?
TM - Ah! Um lindo lago de amor, uma paixão antiga, sossego e Nossa Senhora!
D - Ah, você já vai?
TM - Vou com gás
D - Ainda tenho muito pra perguntar
TM - Não vou ficar, tenho de ir.
D - Então, Seu Síndico, boa viagem!
TM - Obrigado, to no caminho do bem.
D - Volte um dia de domingo.
TM - Volto! Com o descobridor dos sete mares.
D - Gostei do nosso papo.
TM - Eu também. Foi você e eu, eu e você.
D - Que beleza! Xau!

(*) Alguns links tem som, outros com vídeos que não tem nada a ver. O importante são as letras de músicas que foram cantadas por Tim.

Entrevista com os Reis Magos

DING - Sejam bem vindos Reis Magos. Como é mesmo essa história dos presentes ao menino Jesus?
Melquior - Pois é, achamos que ele merecia mais, mas ouro, mirra e incenso é a oferenda certa.
Gaspar - Na verdade é uma bonita lenda que inspirou a tradição de dar presentes no natal, por termos levado presentes ao Cristo.
Baltasar - Esse menino Gaspar gosta mais dessa parte mesmo. Vive dizendo que ele bem podia ganhar alguns presentes.

DING - E foi por causa da lenda é que se criou o presépio?
Baltasar - O presépio é só uma representação que torna a lenda mais bonita, não acha?

DING - Por que não tem passarinho no presépio?

Gaspar - Uai, não tem?
Melquior - Isso é pra ser perguntado aos católicos, que são os que mais cultivam essa tradição.
Gaspar - É, vai reclamar com o bispo! Qui, qui, qui, qui!


DING - E o que é presepada, dar com o presépio na cabeça de alguém?
Gaspar - Qui, qui, qui, qui! Essa eu queria ver!
Melquior - Eh Gaspar! Olha o respeito!
Baltasar - Passarinho, até parece que você não conhece os humanos, devem ter criado essa palavra porque fomos perguntar pro Herodes se ele sabia onde poderíamos encontrar Jesus, o Rei dos Judeus. Essa foi a nossa presepada mesmo. Ainda bem que alguém nos avisou pra não voltarmos por lá, senão ele ia fazer um mau uso da informação.
Melquior - Não adiantou nada, ele mandou matar todas as crianças menores de dois anos.

DING - E por que Reis Magos? Vocês são reis de que países?
Melquior - Existem controvérsias nessa história. Não somos exatamente reis, mas se diz que somos sacerdotes, de certa forma, naquele tempo, seria o equivalente a reinar sobre um grande número de humanos. Deve ser por isso.
Gaspar - E magos também era a forma de dizer que temos poder.

Baltasar - Sim, isso tudo, mas também por sermos sacerdotes da religição chamada de Zoroastrismo ou Masdeísmo e por oferecermos aqueles presentes - ouro, incenso e mirra - a Ahura-Mazda ou Ormuzd, que é como chamamos a Deus, é que fizeram essa ligação toda.
DING – Nossa, minha cabeça tá dando um nó.
Gaspar – É! Nós não temos pena mas temos dó... Qui, qui, qui, qui!

DING - Kikiki! E essa festa toda que é feita hoje?
Baltasar - Não achamos ruim não. Acho até que no Irã, de onde nós somos, deveria ter festa também.
Melquior - Talvez tenha entre os Parsis.
Gaspar - Ah, se tiver, aí a to lá! Qui, qui, qui, qui!

DING - E a tal estrela, que guiou vocês? Os astrônomos dizem que talvez tenha sido um cometa.
Gaspar - Não cometa o erro de acreditar sempre neles. Qui, qui, qui, qui!
Baltazar - Então, essa estrela estava lá sim e nos guiou direitinho. Isso é um Mistério.
Melquior - Naquele tempo não existia astrônomo, só astrólogo e isso nós somos também.

DING - Mas, se tinha a estrela, por que vocês foram perguntar pro Herodes?
Gaspar - Ih, agora ele pegou na veia! Esse bichinho tem pena mas não tem dó mesmo!
Melquior - É que era de dia.
Baltazar - Na verdade, fomos convidados por Herodes e ele acabou conseguindo descobrir porque estávamos lá.

DING - E agora, o que vocês vão fazer?

Baltazar - Vamos continuar inspirando os humanos a acreditar nessa lenda, para que eles sejam mais humildes, como nós que saímos do Oriente para adorar ao menino Jesus.

Gaspar - É, e o mundo continua dividido em orientais e desorientais. Qui, qui, qui, qui!

DING - E vocês andaram tanto que em vez de Reis Magos, poderiam ser chamados de reis magros...Kikiki!

Melquior - Eita passarinho sem vergonha!



video