quinta-feira, 29 de abril de 2010

Agora há pouco


Estávamos eu e Jade conversando e olhando o movimento pela janela e não vimos o nosso humano fotografando. Até uma briguinha ele pegou. Que indiscreto!
video

sexta-feira, 23 de abril de 2010

A INSUSTENTÁVEL LEVEZA DO SER

Ontem, no dia do aniversário do meu humano número dois, foi o Dia da Terra.

DING – Nossa! Mãe Terra, tá brava?

TERRA – Não filhinho, isso sempre foi assim, só piorou um pouco.

DING – Piorou por quê?

TERRA – Humanos, humanos...

DING – Terremotos, maremotos, enchentes... E esse vulcão da Islândia?

TERRA – E logo começa a temporada de tufões , furacões e tornados.

DING – Que medo!

TERRA – Mas onde você mora não vêm, não tenha medo.

DING – Tornados são feitos por Sacis?

TERRA – Só se eles fossem humanos.

DING – Se fossem, teríamos de chamá-los afro-descendentes portadores de necessidades especiais? Kikiki!

TERRA – Ô passarinho sapeca! Você tem pena, mas não tem dó!

DING – Terra, você é azul!!!

TERRA – Ding, você também! RE RE RE!

DING – Se eu chamar o El Niño pra uma entrevista você deixa?

TERRA – Ele não pode dar entrevista, é apenas um fenômeno.

DING – Uai, o Ronaldo é fenômeno e dá!

TERRA – Mas o Ronaldo é humano, o El Niño, não.

DING – Tá bom. E La Niña, pode?

TERRA – Também não, ela também é um fenômeno.

DING – O que vai ser de você?

TERRA – O futuro a Deus pertence.

DING – No futuro, adeus homem?

TERRA – Se continuar assim, talvez.

DING – Tudo é talvez, não?

TERRA – Talvez seja.

DING – E aquele Iceberg que você soltou?

TERRA – É grande, você viu?

DING – Muito grande. Como é o nome dele?

TERRA – Não dou nome às coisas, deixo isso para os humanos.

DING – Tem deixado coisas demais para eles.

TERRA – É que eles têm o livre arbítrio.

DING – Deus me livre! Kikiki

TERRA – Sabe Ding? Eu queria discordar do título que você usou para esta entrevista.

DING - ? (Cara de ué!)

TERRA – Deveria ser “A Insustentável Levadeza do Ser”...RE RE RE !

DING – Kikiki! É que o título deve homenagear o entrevistado, não o entrevistador.

DING – Terra, você é oca?

TERRA – Sou, você também!

DING – O que tem dentro de você?

TERRA – O mesmo que tem dentro dos humanos, um sol.

DING – Mas os cientistas dizem que só tem lava.

TERRA – Os cientistas já me chamaram de chata, de plana, de quadrada. Um até iam queimar porque teimava que eu era redonda e girava em torno do Sol. Eles furaram a camada superficial da pele e quando a Deusa Pele apareceu, acharam que tudo lá dentro era igual.

DING – E não é?

TERRA – Não. Se pelas próprias leis da física, se aplicasse o que eles dizem, daria para comparar com a gema de um ovo, aquela pele fininha sustentando toda a massa de gema em seu interior, que, devido a sua própria espessura diminuta, não suportaria toda a matéria interna mole sem se deformar.

DING – E por que no ovo, a gema não deforma?

TERRA – Porque é sustentada pela clara, mas, mesmo assim deformará se o ovo for sacudido violentamente.

DING – E neste dia da Terra, você acha que tudo o que os humanos fizeram de errado tem conserto?

TERRA – Tem, mas vai demorar. Agora, alguma coisa começou a ser feita e tem muito a caminhar essa onda ecológica, quando as humanas criaturas irão, aos poucos, se conscientizar da minha existência como Ser vivo e aprender a apagar suas pegadas de destruição¹.

DING – Plantando árvores para compensar a emissão de carbono?²

TERRA – Sim. Mas veja a idiossincrasia do ser humano, a partir da coleta de sementes de espécies nativas até a maturidade suficiente das mudas para o plantio, há um tempo considerável sob a ótica humana. Agora, alguns técnicos avisam que vai faltar árvore em condições de plantio para fazer frente à demanda que esse movimento criou.

DING – Não entendi nada! Não vai ter árvore?

TERRA – Claro que vai, pois em mim, em se plantando tudo dá. A semente, ao germinar e emitir suas primeiras folhinhas já está fazendo o trabalho a que a árvore se destina. Mas o que o homem precisa é parar com essa loucura de sujar tanto e com tanta velocidade.

DING – E o que você vai fazer?

TERRA – Vou continuar tendo uma reação NATURAL. O que faz um cachorro quando as pulgas começam a picar?

DING – Ele se coça.

TERRA – Então!

DING – Então você não está brava, só está tendo uma reação natural.

TERRA – Na verdade, o que está acontecendo sempre aconteceu, mas era mais bem distribuído no tempo, como se, por ser de matéria, eu vivesse limitada a esse humano conceito de tempo.

DING – Então, tudo é reação?

TERRA – A toda ação corresponde uma reação.

DING – Coitadinho do jacaré! Kikiki

VEJA AQUI O FILME DO GREENPEACE

(¹) Calcule suas pegadas no site do WWF.

) Compense suas pegadas , também tem como calcular suas emissões de carbono no site Florestas do Futuro.


Fotos NASA: entrando, a fina pele da gema, vulcão, Terra crescente, falha de San Andreas e vista de perto.


terça-feira, 20 de abril de 2010

DIA DO ÍNDIO





















Não gosto muito de índio. Eita povo que não tem dó de quem tem pena.
Crédito das fotos:
http://br.olhares.com/indio_assurini_foto703022.html
http://www.defensoria.pa.gov.br/?q=node/252

sábado, 17 de abril de 2010

Martim, o pescador


Lembra do Martim Pescador da postagem do outro dia? (9 de abril)
Olha ele aqui papando.
Clique na imagem para ver o fominha grandão!

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Niver do meu humano número dois














Pois é, acabei reencontrando amigos e fazendo novos, olhe as fotos.

A primeira com meu humano número 3.

Clique nas fotos!

sexta-feira, 2 de abril de 2010

ENTREVISTA DE PÁSCOA

DING – Para comemorar a páscoa convidei dois coelhos famosos.

COELHINHO DA PÁSCOA – Oi Ding, até que enfim você me chamou!

TAMBOR – Fala aí, véi!

D – O que significa pra vocês representar a páscoa?

CP – Ah, eu acho lindo! Todas as crianças querem ganhar um ovo de páscoa, mas também querem ter um coelhinho lindinho e peludinho como eu.

T – Qual é, o da Páscoa, tu é guei?

CP – Não, sou emo.

T – Acho que tu é guei.

CP – Emo! Emo! Emo!

T – Guei!

CP – Emo!

T – Guei!

CP – Emo!

T – Guei!

CP – Emo!

T – Guei!

CP – Emo!

T – Guei!

CP – Emo!

T – Emo!

CP – Guei!

D – kikiki!

T – kakakakaka! Turum, pá, Tum, tu-tu-tu, pá-pá!

CP – Humpf!

D – Fala sério, e você, Tambor?

T – Eu só quero me divertir, acho que essa história de coelho tá mal contada. Quem bota ovo é passarinho.

D – Passarinha!

T – Guei!

D – Olha quem fala, você anda com um Bambi.

T – Colega de trabalho, eu respeito.

CP – Liga não Ding, ele ficou revoltado assim depois do incidente com o urso.

D – Qual?

T – Para com isso, ô traíra!

D – Conta!

CP – O urso tava atrás da moita e chamou o Tambor: “—E aí, Tambor, você solta pêlo?” hic, hic!

D – Bom, e daí?

T – Olhaaaa!

CP – O Tambor respondeu que não, aí o urso o pegou e o usou pra limpar o rabo! Hic, hic, hic!

D – kikiki!

T – Humpf!

D – Nossa! Ficou fedendo um mês! Kikiki

T – Ah, vai te catar, passarinho.

D – Fala sério, é fácil ser coelho na páscoa?

CP – É sim, às vezes cansa um pouco quando as crianças ficam pegando a gente, as pequenas apertam muito e dói.

T – Bom, é melhor que ser peru ou leitão no natal. Ka, ka, ka!

CP – Eu gosto!

T – Eu me escondo, não ligo muito. É bom quando eles colocam uma porção de coelhinhas com a gente.

D – E depois da páscoa? Quais são seus planos?

CP – Eu vou passar um tempão cuidando do pêlo e deixando bonito de novo. Daí só no ano que vem, né?

T – O meu negócio é percussão, montei uma banda com um cachorro chamado zabumba e um gato chamado tamborim.

D – Que legal, como é o nome da banda?

T – Mole!

CP – hic, hic, hic!

T – Tá rindo do que, ô gueizinho?

CP – Emo!

D – Ih...vai começar de novo. Kikiki!